3 comentários:
De HC a 4 de Dezembro de 2009 às 12:15
Isto é a verdadeira diferença, entre os espertos e os inteligentes, entre os sensiveis e os sensitivos, uns são e outros não.... que fazer...

ao ler o teu post.

apetece-me citar einstein

... Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, no que respeita ao universo, ainda não adquiri a certeza absoluta ...
De manuelfernandes9 a 5 de Dezembro de 2009 às 01:35
Um dia perguntei ao bispo do algarve Ernesto Gonçalves o que era preciso para ter fé.Com a sua naturalidade serena de franciscano respondeu:(NÃO EXISTE RECEITA...OU SE TEM OU NÃO SE TEM..MAS NÃO FIQUES TRISTE UM DIA IRÁS ENTENDER)
Fui tentando entender todo este Mistério num processo doloroso de superação individual visando a formação espiritual sem nunca conseguir alcançar a Fé.A minha tendência era para um Humanismo Marxista.
E entendi que nunca teria a Fé mas aumentei a minha Fidelidade ao GENERO HUMANO e não era preciso ser Humanitário para compreender todas as suas fraquezas
De ME a 7 de Dezembro de 2009 às 10:47
Surge sempre uma liderança opaca, sem brilho e sem fulgor quando as pessoas não possuem inteligência competitiva que lhes permita identificar oportunidades ou ameaças e gerar conhecimentos que devem saber partilhar com os seus colaboradores...
Gostei deste post... este sim, revela a inteligência e personalidade do autor... e não "um lado trapalhão" que nos transmite nalguns posts que escreve...

Comentar post