De ME a 22 de Novembro de 2007 às 16:27
Ficção não é para todos…
Ficção pode ser criada a partir do imaginário ou parcialmente baseada em factos reais…
Não conhecendo o “eventual facto real” deixem-me dizer-lhes que é preciso ser imaginativo para escrever a história…
Se entendi, o Monstro REN aproveitou o verão para enviar um mensageiro ao município, entregar um edital para informação aos munícipes e eventuais reclamações… como utilizou o papiro (material frágil, que não resiste á humidade nem ao fogo) o edital desapareceu como que por magia, o período de reclamações foi ultrapassado e o Mostro REN iniciou a sua tarefa…
Indignado com o significado das estaquinhas o povo do Vale Lindo dirigiu-se ao “cavaleiro municipia” que sempre os tinha defendido e a quem o povo pagava o dizimo… o “cavaleiro municipia” argumentou inocência, mas logo os cavaleirozinhos vizinhos que queriam o seu lugar, chamaram-lhe nomes terríveis e procuraram formas de enfrentar o Monstro REN…

Um dia um cavaleiro itinerante informou Vale Lindo que através de três cavaleiros e um amigo do Monstro REN tinha recebido a certeza de que as estaquinhas iam voltar à caverna do Monstro REN… Os cavaleiros residentes foram também questionar o monstro que tutelava o monstro e receberam a mesma resposta…

Mas… um dia o Monstro que controlava o Monstro REN informou o cavaleiro itinerante de que as estaquinhas iam ser recolocadas…
Os cavaleirozinhos que queriam o lugar do “cavaleiro municipia” vieram dizer “podia lá ser… o cavaleiro itinerante ser informado antes dos residentes?”
Instalou-se a confusão sobre qual o cavaleiro (itinerante ou não) devia ser o primeiro a conhecer a decisão do Monstro que controlava o Monstro REN…

Qual dos cavaleiros deveria receber primeiro a missiva do Monstro que controlava o Monstro?
Pois bem… os cavaleirozinhos residentes, se estavam tão preocupados com o assunto, deviam ter feito uso do papiro entregue pelo mensageiro do Monstro REN, para que no momento próprio pudessem reclamar…

Ler entre linhas não é tarefa fácil: o Senhor Manuel Ramos é Vereador? Então é certamente um dos cavaleirozinhos e, que giro, quer dizer que o tal despacho que publicitava a construção da linha de alta tensão foi para outra instituição em vez de ir para o município?
Esses editais também costumam estar disponíveis on-line…
Mas senhor Manuel Ramos, o senhor fez-me rir… porque em vez de comentar a história, preocupou-se apenas em comentar os erros ortográficos do “cavaleiro itinerante” (segundo o senhor, “cavaleiro aposentado”) e em salvar a sua pele…
A pontuação podia ser mais correcta mas o contador da história, “aposentado ou não ”demonstrou ter imaginação e sentido de humor…
Afinal, os postes de alta tensão foram ou não instalados no Vale Lindo?
E os cavaleirozinhos vão ou não ocupar o lugar do “cavaleiro municipia”?
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.