De Carlos Cabrita a 28 de Março de 2007 às 22:50
Senhor ex-vice Presidente da CMS /
Dr. José Paulo Sousa


Aproveito para saudar a sua atenção à actualidade política autárquica Silvense o que parece indicar que o concelho ainda pode vir a contar consigo…

Não nos sentimos responsáveis por esta ausência de transferências financeiras da câmara para as associações e colectividades e que esse facto dependa, efectivamente da aprovação do orçamento camarário para 2007. Esta é uma situação que tem ocorrido ao longo dos mandatos da actual Presidente. Ainda que o senhor, pelo menos nesta matéria, esteja em sintonia com o que o executivo vem afirmando para o exterior, não nos parece correcto. Pois, que para apresentar um orçamento praticamente sem alterações significativas em relação ao que já foi reprovado não era preciso ter demorado três meses a voltar à Assembleia. Só o entendemos, porque até deu jeito, para justificar-se com isso e a oposição os não pagamentos em referência e outros
Se fossemos nós, na actual conjuntura, trabalharíamos no regime de duodécimos, com o orçamento do ano anterior.
Já que o senhor, desta vez, quis falar de política no seu Blog, o que não acontece muitas vezes, vamos aproveitar para falar um pouco mais desta situação que o senhor também ajudou a criar.
A situação financeira da autarquia está muito complicada, com grande peso de dívidas médio-longo prazo e até de curto prazo o que torna a situação ainda mais preocupante. Deixa antever um futuro difícil para a gestão da autarquia e consequentemente, para a população do concelho.
Como sabe este atraso nos pagamentos é extensível a vários empreiteiros e fornecedores, daí a situação calamitosa da avenida à entrada de Silves, dos parques de estacionamento ao lado das piscinas, do Teatro Mascarenhas Gregório, etc. São obras que estão paradas por atrasos de pagamento, por parte da autarquia.
A confirmar esta gravidade e a consciência disso por parte da actual maioria que governa a autarquia é observar, por exemplo, algumas medidas de cariz financeiro do actual executivo autárquico : aumento das tarifas da água; actualização das tarifas das esplanadas e da ocupação da via pública; recebimento de contrapartidas financeiras na aprovação de loteamentos em detrimento de obtenção de espaços de cedência para uso público; fixação de IMI nas taxas mais elevadas; para não citar as tarifas praticadas para uma simples fotocópia, na obtenção de qualquer documento mais simples.

Carlos Cabrita,
Membro do BE,
na Assembleia Municipal de Silves

Ps- As razões pelas quais votamos contra ao orçamento já apresentado, mantêm-se válidas e estão na declaração de voto que se encontra disponível em: www.blocoalgarve.org (Silves).
De José Paulo de Sousa a 29 de Março de 2007 às 11:01
Senhor Engenheiro Carlos Cabrita obrigado por ter passado por cá.
Duas notas; o meu contributo foi dado, não tenho vontade de repetir nem sou daqueles que diz o futuro a deus pertence. Quanto ao resto reencaminho-o para a resposta dada por mim ao dr. Manuel Ramos.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.