3 comentários:
De Carlos Massapina a 30 de Abril de 2010 às 16:02
Será que decorridos 45 dias (mês e meio) depois das eleições , a promulgação dos novos Corpos Sociais da CCAM está mesmo dependente da boa vontade de um Administrador do Banco de Portugal?
Que bom seria que não!
Que bom seria que o Banco de Portugal viesse a opor-se, pondo em causa os nomes dos candidatos a dirigentes que transitaram do antigo executivo.
Era a obtenção do bom senso pela via administrativa ..., afinal, como ex-membros do Conselho Fiscal de executivos cessantes, sobre eles recai a grande responsabilidade de terem permitido o desaforo económico ocorrido na cooperativa.
De José Paulo de Sousa a 30 de Abril de 2010 às 16:20
Pois senhor engenheiro, como este é um blog aberto e como está assinado o seu comentário, viu a luz do dia...
DEpois deixe que lhe diga que nem de perto nem de longe não corroboro do sentido das suas opiniões... Mas tenho a feliz oportunidade de lhe dizer que felizmente o senhor administrador já teve tempo de assinar a dita missiva, só falta mesmo que a carta chegue a garcia :)|
De Carlos Massapina a 30 de Abril de 2010 às 18:12
Em boa verdade, eu que até sei ler nas entrelinhas, não vislumbro o sentido do seu primeiro paragrafo...
não me escondo no anonimato!
Quanto ao seu desacordo: É a Lei da vida..., felizmente que há desacordos..., senão, a vida era um marasmo...

Comentar post